O que é um Candlestick e quais são os tipos que existem

Começando pelo simples, um candlestick é uma forma retangular verticalizada e padronizada que identifica os preços de abertura e fechamento de uma ação, ou qualquer ativo financeiro negociado no mercado.

Nas extremidades do retângulo pode haver linhas que “saem” da caixa, perpendicularmente ao retângulo. As extremidades destas linhas representam o preço máximo ofertado pelo ativo, se for acima do retângulo, e o preço mínimo, se for abaixo. Estas linhas também são chamadas de sombra.

Por isso, convencionou-se identificá-lo como Candle Stick, que traduzindo significa Bastão de Vela, por realmente se parecer com uma vela. Abaixo identificamos os dois tipos básicos de candle, o de queda, ou seja, variação negativa dos preços no período de tempo, e de subida, de variação positiva. As cores podem ser editadas e dependem das preferências de cada um, mas geralmente, é utilizado o vermelho ou preto para candle de baixa e verde ou branco para candle de alta.

No artigo dessa semana, vamos analisar o comportamento dos preços dos ativos no mercado de capitais sob o ponto de vista dos padrões de candlestick. A visualização dos gráficos em candlestick, ou só candle, é uma das mais populares entre investidores e analistas gráficos.

Nesta configuração, é possível enxergar os preços mínimos e máximos ofertados para um ativo, o preço inicial e o fechamento em determinado período do tempo, podendo ser a cada minuto, hora, dia etc.

E como ela traduz diversas forças compradoras e vendedoras no mercado em determinado ponto do tempo, passou-se a estudar os padrões e configurações formados pelos candles de modo a criar uma expectativa em relação ao comportamento dos preços.

O que é um Candlestick e quais são os tipos que existem

Começando pelo simples, um candlestick é uma forma retangular verticalizada e padronizada que identifica os preços de abertura e fechamento de uma ação, ou qualquer ativo financeiro negociado no mercado.

Nas extremidades do retângulo pode haver linhas que “saem” da caixa, perpendicularmente ao retângulo. As extremidades destas linhas representam o preço máximo ofertado pelo ativo, se for acima do retângulo, e o preço mínimo, se for abaixo. Estas linhas também são chamadas de sombra.

Por isso, convencionou-se identificá-lo como Candle Stick, que traduzindo significa Bastão de Vela, por realmente se parecer com uma vela. Abaixo identificamos os dois tipos básicos de candle, o de queda, ou seja, variação negativa dos preços no período de tempo, e de subida, de variação positiva. As cores podem ser editadas e dependem das preferências de cada um, mas geralmente, é utilizado o vermelho ou preto para candle de baixa e verde ou branco para candle de alta.

dinheirama_analise_tecnica_candlestick_imagem1

O corpo do candle representa a diferença entre o preço de abertura e o preço de fechamento e, dependendo do mercado, pode se configurar de vários modos: desde corpos muito longos até corpos estreitos nos quais não se pode identificar a diferença entre os preços, neste caso o candle é denominado Doji.

Conforme os preços variam no mercado, os candles vão se dispondo lado a lado, formando variadas configurações ao longo de um período de tempo. Algumas disposições podem ser interpretadas como potenciais alertas para reversões e continuações de tendências, para uma possível disparada nos preços, para um bom sinal de compra ou venda etc. Veja um exemplo abaixo:

Veja um exemplo do gráfico dos preços da Petrobrás (PETR4) em formato de candlestick.

História

As primeiras experiências de utilização do candlestick datam do século XVII, quando o japonês Munehisa Homma utilizou a configuração em vela para acompanhar e analisar os preços do arroz. Desde então, a utilização do padrão passou a ganhar cada vez mais adeptos e se tornou muito popular.

Não obstante, apenas com o advento dos microcomputadores nas décadas de 1980 e 1990 é que esta utilização se tornou de fácil acesso e a preferida entre investidores. O primeiro a reunir de maneira formatada os estudos dos padrões de candlestick foi o norte-americano Steve Nilson.

Em 1990, Nilson lançou o livro “Japanese Candlestick Charting Techniques”,que reunia estudos e análises de padrões definidores de reversões e permanência da tendência dos preços. Desde essa data, a utilização de candles se disseminou largamente e, hoje em dia, é indispensável que todo investidor que utiliza a análise gráfica saiba minimamente sobre ela.

Como identificar padrões de Candlestick?

Existem diversas formatações de candles que podem servir para analisar a tendência dos preços das ações e outros ativos financeiros. Para encontra-los, é preciso estudar os padrões existentes e ficar de olho nos preços diariamente para encontrar uma formação de um padrão em forma prematura. Quanto antes se identificar a padronização, melhor será a decisão de investimento.

Padrões de Reversão de Alta

 

Piercing Line

Kicking

 

 

Bebê Abandonado

 

 

Estrela da Manhã

 

 

Three Outside Up

 

Padrões de Reversão de Baixa

 

Dark Clouds

 

Bebê Abandonado 

 

 

Estrela da Tarde

 

 

Three Black Crows

 

 

Fonte : http://www.infomoney.com.br/educacao/guias/noticia/1778648/confuso-entre-candles-conheca-principais-padroes-reversao

 

Share this post on: